Transitando entre vivências e novas fronteiras psicanalíticas

Autores

  • Cláudio Laks Eizirik Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  • Maria Lucrécia Scherer Zavaschi Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  • Adriana Rispoli Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA)
  • Ana Cristina Azambuja Tofani Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA)
  • Cátia Olivier Mello Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA)
  • Lúcia Chassot Rubin Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA)
  • Marta Helena Rubbo Pacheco Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA)
  • Marina da Silva Netto Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA)
  • Regina Orgler Sordi

Palavras-chave:

Fronteiras, Inconsciente, Contemporaneidade, Pandemia Covid-19, Mundos superpostos, Representação, Presentação

Resumo

O presente artigo visa dialogar com a psicanálise em zona de fronteira, refletindo sobre alguns temas como, por exemplo, o conceito de inconsciente e o quanto este foi se transformando e sendo ampliado ao longo da história do movimento psicanalítico. Também em zona de fronteira, destacamos o pensamento de Freud quando analisa O malestar na civilização, indicando que, face aos acontecimentos atuais e na vigência da pandemia Covid-19, acreditamos estar vivendo sob a égide das mesmas três fontes de sofrimento citadas naquela obra. Questões como o nosso próprio desamparo e o de nossos pacientes, a impossibilidade de manter a tradicional assimetria e as adaptações necessárias às sessões não presenciais são alguns dos temas abordados. São apresentadas perspectivas teóricas que examinam o estado mental produzido pelo fenômeno dos mundos superpostos quando o material trazido à sessão apresenta elementos comuns à vida de ambos, paciente e analista. Vinhetas clínicas são relatadas para ilustrar esse fenômeno acontecendo no tempo presente. Também é apresentada outra fronteira, cujo valor heurístico diz respeito à sustentação do articulador incerteza, entendido como aquilo que se apresenta como o novo, o imprevisível, e qual o seu estatuto e contribuição para a teoria psicanalítica. O artigo finaliza apresentando um quadro vívido sobre as reações de pacientes e analistas, sobre o enquadre e sobre os campos analíticos desde o início da pandemia até o momento atual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudio Laks Eizirik, Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Médico psicanalista. Membro efetivo e analista didata da Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA). Professor Emérito de Psiquiatria Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Maria Lucrécia Scherer Zavaschi, Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA), Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Médica psicanalista. Membro efetivo, analista didata e analista de crianças e adolescentes da Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA). Professora adjunta de psiquiatria e medicina legal, jubilada da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Mestre e doutora em Psiquiatria.

Adriana Rispoli, Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA)

Psiquiatra. Membro aspirante graduado da Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA).

Ana Cristina Azambuja Tofani, Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA)

Psicóloga. Membro aspirante graduado da Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA).

Cátia Olivier Mello, Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA)

Psicóloga. Membro associado e analista de crianças e adolescentes da Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA).

Lúcia Chassot Rubin, Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA)

Psicóloga. Membro aspirante graduado da Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA).

Marta Helena Rubbo Pacheco, Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA)

Psiquiatra. Membro aspirante graduado da Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA).

Marina da Silva Netto, Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA)

Psiquiatra. Membro aspirante graduado da Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA).

Regina Orgler Sordi

Psicóloga. Membro associado da Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA). Mestre em
Psicologia de Desenvolvimento Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Referências

Andrade, C.D. (1961). O homem; as viagens. In Antologia poética. Rio de Janeiro: Editora do Autor.

Baranger, M & Baranger, W. (1961). La situación analítica como campo dinámico. Revista Uruguaya de Psicoanálisis, IV(1), 3-54.

Bergman, I. (1966). Persona - Quando duas mulheres pecam [Filme]. Suécia, p&b, 85 min.

Bianchi, I. (2019, 26 de outubro). Una charla con Janine Puget. Recuperado de<https://deinconscientes.com/una-charla-con-janine-puget-psicoanalisis-vincular>

Bion (1965). As transformações: a mudança do aprender para o crescer. Rio de Janeiro: Imago.

Bion (1970). Atenção e interpretação. Rio de janeiro: Imago.

Bion, W. (1991). Aprender com a experiência. Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1961)

Civitarese, G. (2015). O inconsciente como função psicanalítica da personalidade. Calibán: Revista Latinoamericana de Psicoanálisis; 13(2), 129-131.

Civitarese, G. (2019). Perder a cabeça. Abjeção, conflito estético e crítica psicanalítica. Porto Alegre: Dublinense.

Eizirik, C.L. (2021a). Transferencia, contratransferencia, enquadre y campo analítico: evoluciones. Colección Pilares de Psicoanálisis Contemporáneo, Buenos Aires: APA Editorial (no prelo).

Eizirik, C.L. (2021b). Dear candidate. In F. Bush, Dear Candidate: analysts from around the world offer personal reflections on psychoanalytic training, education and profession. London and New York: Routledge

Eizirik, C.L., Tofani, A.C.A., Rispoli, A., Mello, C.O., Rubin, L.C, Zavaschi, M.L.S., Pacheco, M.H.R., Sordi, R.O. (2019). A maleta do analista. Trabalho apresentado durante o XXVII Congresso Brasileiro de Psicanálise “O estranho; inconfidências”, Belo Horizonte, MG, 22/09/2019. [Apresentado no Congresso da FEPAL “Re-construções e transformações”, Lima, Peru, 28/09/2018]

Erlich, S. (2008). Trauma coletivo e espaço psicanalítico. Revista de Psicanalise da SPPA, 15 (1), 157-171. Recuperado de http://revista.sppa.org.br/index.php/RPdaSPPA/article/view/487

Freud, S. (1977). Projeto para uma psicologia científica. In Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud, (Vol. I, pp. 381-517). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1950[1895])

Freud, S. (1977). Sobre a transitoriedade. In Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud – A história do movimento psicanalítico; Artigos sobre metapsicologia e outros trabalhos (Vol. XIV, pp. 344-348). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1916[1915])

Freud, S. (1994). El malestar en la cultura. In Obras completas, (Vol. XXI, pp. 57-141). Buenos Aires: Amorrortu. (Trabalho original publicado em 1930[1929])

Imbasciati, A. (2014). O objeto da psicanálise mudou? Revista de Psicanálise da SPPA, 21(1), 11-28. Recuperado de http://revista.sppa.org.br/index.php/RPdaSPPA/article/view/12

Keats, J. (2001). Complete poems and selected letters. London: Modern Library. (Poema original publicado em 1817)

Knijnik, J., Rispoli, A., Tofani, A.C.A., Mello, C.O., Rubin, L.C., Pacheco, M.H.R. & Eizirik, C.L. (2012). Baluarte, surpresa e comunicação no campo analítico. Revista Brasileira de

Psicanálise, 46(1), 150-161.

Kristeva, J. (2021). Comunicação oral durante o 81º Congresso de Psicanalistas de Língua Francesa “Espaço psíquico, lugares, inscrições”, 13 a 15 de maio de 2021, videoconferência.

Ogden, T.H. (2010). Esta arte da psicanálise. Porto Alegre: Artmed.

Puget, J. & Wender, L. (1982). Analista y pacientes en mundos superpuestos. In Psicoanálisis, 4(3), 503-521.

Puget, J. (2003). Intersubjetividad: crisis de la interpretación. Psicoanálisis, 25(1), 175-89.

Puget, J. (2005). El trauma, los traumas y las temporalidades. Psicoanálisis de APdeBA, 27 (1/2), 293-310.

Shelley, P.B. (2013). Prometheus unbound: a lyrical drama. London: Cambridge University Press. (Trabalho original publicado em 1820)

Winnicott, D.W. (1971). O brincar e a realidade. Rio de Janeiro: Imago, 1975.

Publicado

2021-04-04

Como Citar

Eizirik, C. L., Zavaschi, M. L. S., Rispoli, A., Tofani, A. C. A., Mello, C. O., Rubin, L. C., Pacheco, M. H. R., Netto, M. da S., & Sordi, R. O. (2021). Transitando entre vivências e novas fronteiras psicanalíticas. Revista De Psicanálise Da SPPA, 28(1), 169–185. Recuperado de https://revista.sppa.org.br/RPdaSPPA/article/view/863

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>