A experiência materna do parto: confronto de desamparos

Autores

  • Tagma Schneider Donelli Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  • Nara Amália Caron Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA)
  • Rita de Cássia Sobreira Lopes Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Palavras-chave:

Parto, Desamparo, Método Bick

Resumo

Lidar com o desamparo humano ao longo da vida é e sempre será um grande desafio. Pensamos o parto como um dos momentos de maior desamparo, senão o maior, vivido não só pelo bebê humano, em dependência real total, mas também pela mãe, que se encontra, ela própria, regredida, dependente do bebê. Com o objetivo de refletir sobre a situação de desamparo experimentada pelas mulheres no parto, são utilizadas vinhetas de observações do trabalho de parto, do parto e pósparto, em um Centro Obstétrico de um hospital público, com a aplicação do método Bick neste contexto. Foi percebido em muitas parturientes o desespero diante do risco de estar entrando em um espaço estranho, apavorante, desafiando a morte e a loucura. Vivenciar a regressão física e emocional que ocorre no parto é realmente um desafio máximo à mulher em seus limites e em sua flexibilidade no transitar em diferentes níveis de sua estrutura psíquica (AU)

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tagma Schneider Donelli, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Psicóloga, doutora em Psicologia pela UFRGS.

Nara Amália Caron, Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA)

Membro efetivo, analista didata e Psicanalista de crianças e adolescentes da SPPA.

Rita de Cássia Sobreira Lopes, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Psicóloga, doutora em Psicologia pela Universidade de Londres.

Referências

BICK, E. (1964). Notes on infant observation in psycho-analytic training. Int. J. Psychoanal.,

v. 45, n. 4, p. 97-115.

DEUTSCH, H. (1977). La psicología de la mujer. Buenos Aires Losada.

DONELLI, T. S. (2008). Descortinando a vivência emocional de mulheres em um centro obstétrico:

uma investigação sobre o parto através do método Bick. Porto Alegre: UFRGS. Tese de doutorado.

FREUD, S. (1895). Projeto para uma psicologia científica. In: Edição standard brasileira das

obras psicológicas completas de Sigmund Freud. v. 1. Rio de Janeiro: Imago, 1987, p. 333-454.

. (1926). Inibição, sintoma e angústia. In: Edição standard brasileira das obras psicológicas

completas de Sigmund Freud. v. 20. Rio de Janeiro: Imago, 1987, p. 95-204.

RANK, O. (1923). El trauma del nacimiento. Buenos Aires: Paidós, 1961.

RUSTIN, M. J. (2001). Looking in the right place: complexity theory, psychoanalysis and infant

observation. In: Conference – origins and evolution: the interplay of attachment theory and British

objects relations. Under Fives Study Centre, University of Virginia, Charlottesville, UK.

WINNICOTT, D. W. (1949). Recordações do nascimento, trauma do nascimento e ansiedade. In:

Da pediatria à psicanálise. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1993, p. 313-340.

. (1951). Objetos transicionais e fenômenos transicionais. In: Da pediatria à psicanálise.

Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1993, p. 389-408.

. (1956). Preocupação materna primária. In: Da pediatria à psicanálise. Rio de Janeiro:

Francisco Alves, 1993, p. 491-498.

. (1966). A mãe dedicada comum. In: Os bebês e suas mães. São Paulo: Martins Fontes,

, p. 1-12.

. (1968). A comunicação entre o bebê e a mãe e a mãe e o bebê. In: Os bebês e suas mães.

São Paulo: Martins Fontes, 1987, p. 79-96.

. (1969). A experiência mãe-bebê de mutualidade. In: Explorações psicanalíticas. Porto

Alegre: Artes Médicas, 1994, p. 195-202.

. (1990). A experiência do nascimento. In: Natureza humana. Rio de Janeiro: Imago,

p. 165-172.

Publicado

2012-08-01

Como Citar

Donelli, T. S., Caron, N. A., & Lopes, R. de C. S. (2012). A experiência materna do parto: confronto de desamparos. Revista De Psicanálise Da SPPA, 19(2), 395–314. Recuperado de https://revista.sppa.org.br/RPdaSPPA/article/view/558

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)