Acesso Livre Acesso Livre  Acesso restrito Acesso Restrito

O tempo da incerteza: elogio ao pudor - em defesa de um certo mistério necessário à simbolização

Ruggero Levy

Resumo


O autor discorre sobre os novos paradigmas da ciência no século XX, a nova tecnologia informática e seu impacto sobre a cultura contemporânea, criando, do ponto de vista sociológico, fatos geradores de insegurança e precariedade e, do ponto de vista mental, novos fenômenos no terreno da simbolização. Desenvolve a ideia de que em todas as culturas, em todos os tempos, há forças culturais promotoras do crescimento mental e outras da constrição do pensamento. Então, propõe-se a estudar quais seriam os fatores potencialmente prejudiciais aos processos simbólicos em nossa cultura, particularmente no que tange aos adolescentes e o papel da psicanálise em tudo isso.

 

The time of uncertainty: praise to decency – advocating a certain mystery necessary to symbolization

The author addresses the new paradigms of science in the XX Century, new information technology and its impact over contemporary culture, creating from the sociology stand point, factors which generate in security and precariousness and, from the mental stand point, new phenomena in the realm of symbolization. He elaborates on the idea that, in every Culture, in all times, there are cultural forces which foster mental growth, and others which hinder thought. He therefore intends to study what would be the factors potentially harmful to symbolic processes in our culture, especially in regard to adolescents, and the role of psychoanalysis in all that.


Palavras-chave


Contemporaneidade; simbolização; prejuízos na simbolização; adolescência

Texto completo:

PDF

Referências


Ahumada, J. (2003). O inconsciente na pós-modernidade: as tensões epistêmicas. Revista de Psicanálise da SPPA, 10(3), pp. 495-507.

Baudrillard, J. (1999). Tela Total: mito ironias da era do virtual e da imagem. Porto Alegre: Sulina.

Bauman, Z. (1997). O mal-estar na pós-modernidade. Rio de Janeiro: Zahar.

_____. (2001). Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar.

Bion, W. (1962). Aprendiendo de la Experiencia. México: Editorial Paidós, 1991.

Cahn, R. (1999). O adolescente na psicanálise: a aventura da subjetivação. Rio de Janeiro: Companhia de Freud.

Eizirik, C. (2004). Sexualidade e pós-modernidade. Revista de Psicanálise da SPPA, 11(1), pp. 87-96.

Ferro, A. (1998). Na sala de análise: emoções, relatos e transformações. Rio de Janeiro: Imago.

Finkelkraut, A. (1988). A Derrota do Pensamento. São Paulo: Paz e Terra.

Kristeva, J. (1993). As novas doenças da alma. Rio de Janeiro: Rocco, 2002.

_____. (2005). Sublimação e cultura: o impudor de enunciar e a língua materna. Revista de Psicanálise da SPPA, 12 (1), pp. 85-99.

Kubrick, S. (1968). 2001: A Space Odyssey. EUA, Reino Unido: Metro-Goldwyn-Mayer.

Lancelin, A. (2008). Éloge de la pudeur. In Le nouvel observateur. Paris: Le nouvel Observateur du Monde.

Levy, R. (2012). Dando pensabilidade ao impensável: criando andaimes ao pensar em adolescentes severamente perturbados. Revista Brasileira de Psicanálise, 46 (3), 78-89.

Meltzer, D. (1973). Os estados sexuais da mente. Rio de Janeiro: Imago, 1979.

_____. (1984) La ampliación de la metapsicolopsicología de Freud realizada por Klein y Bion. In Vida Onírica. Madrid: Tecnipublicaciones, 1987.

_____. (1988). A apreensão do belo. Rio de Janeiro: Imago, 1995.

Menezes, L. C. (2004). Sexualidade e pós-modernidade. Revista de Psicanálise da SPPA, 11 (1),

-86.

Moreno, J. (2004). Sexualidade e pós-modernidade. Revista de Psicanálise da SPPA, 11 (1), 69-78.

Morin. E. (1996). Epistemologia da complexidade. In D. Schnitman (Org.). Novos paradigmas,

cultura e subjetividade. Porto Alegre: Artmed.

Prigogine, I. (1996). O fim da ciência? In D. Schnitman (Org.). Novos paradigmas, cultura e subjetividade. Porto Alegre: Artmed.

Winnicott, D. W. (1951). Objetos transicionais e fenômenos transicionais. In O Brincar e a Realidade. Rio de Janeiro: Imago Editora, 1975.




DOI: https://doi.org/10.5281/sppa%20revista.v20i2.28

Direitos autorais



Revista de Psicanálise da SPPA | Publicada desde 1993 (1988-93 com o nome de Arquivos de Psicanálise da SPPA)

Publicação Quadrimestral | ISSN 1413-4438 (versão impressa) | ISSNe 2674-919X (versão eletrônica) | Qualis: B2 Psicologia
 
INDEXADORAS:
LILACS | Biblioteca Virtual da Saúde (OPAS - BIREME)
CLASE | Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (Universidad Nacional Autónoma de México - UNAM)
Scholar | Google Acadêmico

Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre

Rua General Andrade Neves, 14/402 | 90010-210 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone +55 (51) 3224-3340 | WhatsApp (51) 9 8487-0158 | E-mail: revista@sppa.org.br