A intuição do paradigma estético em Freud? Reflexões acerca do paradigma estético da psicanálise e sobre as ampliações da metapsicologia

Autores

  • Ruggero Levy Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA)

Palavras-chave:

Paradigma Estético, Ampliação Metapsicológica, Simbolização

Resumo

O autor parte da ideia de que o paradigma estético da psicanálise consiste em entender a experiência estética e sua palheta de emoções como a primeira categoria de conhecimento na psicanálise, sucedida por transformações simbólicas sucessivas que conduzem a pensamentos cada vez mais abstratos. Considerando que várias contribuições basilares de Freud partem de experiências estéticas intensas do criador da psicanálise, o autor questiona se isso poderia constituir-se em uma intuição do paradigma estético no modelo clássico da psicanálise.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ruggero Levy, Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA)

Membro efetivo e analista didata da Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre (SPPA).

Referências

Civitarese, G. (2014). I sensi e l’inconscio. Roma: Borla.

Civitarese, G. (2018). Sublime subjects: aesthetic experience and intersubjectivity in psychoanalysis. London: Routledge.

Freud, S. (2012). Moisés de Michelangelo. In Freud, S. Obras Completas, (Vol. 11). São Paulo: Companhia das Letras. (Original publicado em 1914)

Freud, S. (2010). A transitoriedade. In Freud, S. Obras Completas, (Vol. 12, pp. 247-252). São Paulo: Companhia das Letras. (Original publicado em 1916)

Freud, S. (2010). O inquietante. In Freud, S. Obras Completas, (Vol. 14, pp. 328-376). São Paulo: Companhia das Letras. (Original publicado em 1919)

Goldstein, G. (2019). A experiência estética: escritos sobre psicanálise e arte. Terra de Areia: TGE.

Levy, R. (2017). Intimacy: the drama and beauty of encountering the Other. Inter Journal of Psychoanalysis, 98, 877-894.

Levy, R. (2020). Book reviews: sublime subjects: aesthetic experience and intersubjectivity in psychoanalysis. Inter Journal of Psychoanalysis, 101(6), 1276-1298.

Meltzer, D. (1987). La ampliación de la metapsicolopsicología de Freud realizada por Klein y Bion. In Meltzer, D. Vida onírica. Madrid: Tecnipublicaciones. (Original publicado em 1984)

Meltzer, D. (1995). A apreensão do belo. Rio de Janeiro: Imago. (Original publicado em 1988)

Meltzer, D. et al. (1990). Metapsicología ampliada: aplicaciones clínicas de las ideas de Bion. Buenos Aires: Spatia. (Original publicado em 1986)

Ogden, B. (2015). O risco da confissão verdadeira. In T. S. Candi (Org.). Diálogos psicanalíticos contemporâneos: o representável e o irrepresentável em André Green e Thomas Ogden. São Paulo: Escuta.

Ungar, V. (2000). Transferência e modelo estético. Psicanálise, 2(1), 155-177.

Publicado

2022-07-27

Como Citar

Levy, R. (2022). A intuição do paradigma estético em Freud? Reflexões acerca do paradigma estético da psicanálise e sobre as ampliações da metapsicologia. Revista De Psicanálise Da SPPA, 29(1), 75–84. Recuperado de https://revista.sppa.org.br/RPdaSPPA/article/view/1031

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)