Resenha: A sala íntima. Teoria e técnica do campo analítico. Giuseppe Civitarese. Borla, 2008, 230 p.

Autores

  • Anna Scansani Sociedade Psicanalítica Italiana (SPI)

DOI:

https://doi.org/10.5281/sppa%20revista.v18i3.718

Palavras-chave:

Resenha, Giuseppe Civitarese, Campo analítico, Psicanálise

Resumo

A sala íntima. Teoria e técnica do campo analítico reúne uma série de trabalhos repletos de investigação clínica e teórica. Já no título o autor colocanos, simultaneamente, diante da clínica e da teoria, ilustrando os conceitos teóricos tratados no seu livro através de exemplos clínicos claros, além de serem eloquentes e afetivos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anna Scansani, Sociedade Psicanalítica Italiana (SPI)

Membro da Sociedade Psicanalítica Italiana (SPI)

Referências

BEZOARI, M.; FERRO, A. (1992). L’oscillazione significati-affetti nella coppia analitica al lavoro. Riv. Psicoanal., v. 37, n. 2, p. 381-403.

BORGES, J. L. (1960). L’altra tigre. Antologia personale. Milano: Longanesi, 1967.

CORRAO, F. (1986). Il concetto di campo come modello teórico. Gruppo e funzione analítica, v. 7, p. 9-21.

CORTÁZAR, J. (1962). Storie di Cronopios e di Famas. Torino: Einaudi, 2005. Histórias de Cronópios e de Famas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

DI CHIARA, G. (1985). Una prospettiva psicoanalitica del dopo Freud: un posto per l’altro. Rivista di psicoanalisi, v. 31, p. 451-461.

DERRIDA, J. Filosofia in tempi di terrore, citado por GIOVANNETTI, Marcio de Freitas, L’ospitalità nella clinica psicoanalitica di oggi. Trabalho apresentado no XXV Congresso Latino-Americano de Psicanálise, set./2004; ed. port. de Giovanna Borradori (2004), Filosofia em Tempos

de Terror. Diálogos com Habermas e Derrida. Lisboa: Campo das Letras, 2004; Rio de Janeiro: Zahar, 2004.

FERRO, A. (1996). Nella stanza d’analisi. Emozioni, racconti, trasformazioni, Milano, Cortina.

. (2002). Some implications of Bion’s thought: the waking dream and narrative derivates. Int. J. Psychoanal, v. 83, p. 597-608.

. (2010). Tormenti di anime. Passioni, sintomi, sogni. Milano: Cortina.

MARCELLI, D. (1983). Réflexion sur une conduite particulière de l’enfant autiste: prendre la main. Neuropsychiatrie Enfance et Adol., v. 31, p. 259-261.

OGDEN, T. H. (1989). Il limite primigenio dell’esperienza. Roma: Astrolabio, 1992.

. (1991). Analysing the matrix of tranfererence. Int. J. Psichoanal., v. 72, p. 593-605.

. (2003). On not being able to dream. Int. J. Psichoanal, v. 84, p. 17-30.

ROTH, P. (2000). La macchia umana. Torino: Einaudi, 2001. A Mancha Humana. Lisboa: Dom Quixote, 2004. A Marca Humana. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

SEARLES, H. F. (1979) «Concerning Transference and Countertransference», Int. J. Psichoanal. Psychotherapy, 7.

YEATS, W. B. Poesie. Milano: Mondadori, 1974. Poemas,. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

Publicado

08-11-2020

Como Citar

Scansani, A. (2020). Resenha: A sala íntima. Teoria e técnica do campo analítico. Giuseppe Civitarese. Borla, 2008, 230 p. Revista De Psicanálise Da SPPA, 18(3), 733–741. https://doi.org/10.5281/sppa revista.v18i3.718

Edição

Seção

Resenha