Acesso Livre Acesso Livre  Acesso restrito Acesso Restrito

Da interpretação dos sonhos ao desenvolvimento das funções sonhantes em análise

Leda Beolchi Spessoto

Resumo


Resumo

Neste artigo a autora procura dialogar com as ideias desenvolvidas por Freud na sua obra A interpretação dos sonhos (1900) que validou o sonho como ato psíquico e inaugurou outra forma de interpretá-lo, implicando o próprio sonhador na sua compreensão e posteriores desenvolvimentos psicanalíticos que colocam o processo de sonhar em destaque. Duas vinhetas clínicas são apresentadas para considerações sobre a (im) possibilidade de sonhar.

Palavras-chave: interpretação dos sonhos, sonhar, função sonhante da mente

 

Abstract

From interpretation of dreams to the development of dreaming functions in the analysis

In this paper the author seeks dialogue with the ideas developed by Freud in his work The interpretation of dreams (1900), which validated the dream as a psychic act and showed another way to interpret it, implying the dreamer himself in its understanding. Later psychoanalytic developments that place the emphasis on the dreaming process. Two clinical vignettes are presented in order to reflect upon the (im) possibility of dreaming.

Keywords: interpretation of dreams, dreaming, dreaming function of the mind

 

Resumen

De la interpretación de los sueños al desarrollo de las funciones soñadoras en análisis

En este artículo la autora busca el diálogo con las ideas desarrolladas por Freud en su obra La interpretación de los sueños (1900) que validó el sueño como acto psíquico y inauguró otra manera de interpretarlo, lo que implica el propio soñador en su comprensión y desarrollos psicoanalíticos posteriores que ponen de relieve este soñar. Se presentan dos viñetas clínicas para consideraciones sobre la (im)posibilidad de soñar.

Palabras clave: interpretación de los sueños, soñar, función soñadora de la mente

 


Palavras-chave


interpretação dos sonhos, sonhar, função sonhante da mente

Texto completo:

PDF

Referências


Andrade, F. T. (2007). Literatura (Vol. 14), São Paulo: Coleção Objetivo.

Artaud, A. (2006). O teatro e seu duplo. São Paulo: Martins.

Bion, W. (1962). Learning from experience. New York: Basic Books.

Bion, W. (2000). Cogitações. Imago: Rio de Janeiro.

Calvino, I. (1959). O cavaleiro inexistente. São Paulo: Companhia das Letras, 1993. Título original: Il cavaliere inesistente.

Freud, S. (1900). A interpretação dos sonhos. In Edição standard brasileira das obras completas de Sigmund Freud, (Vol. 4/5), Rio de Janeiro: Imago, 1972.

Grotstein, J. (2003). Quem é o sonhador que sonha o sonho? Imago, Rio de Janeiro: Imago.

Haudenschild, T. R. L. (2015). O primeiro olhar: desenvolvimento psíquico inicial, déficit e autismo. São Paulo: Escuta.

Hipócrates (1959). Aforismos de Hipócrates. São Paulo: Zumbi.

Kant, I. (©2012). Crítica da razão pura. Trad. J. Rodrigues de Merege. Acrópolis, versão para E-Book.

Lowy, S. (1942). Psychological and biological foundations of dream interpretation. Londres: Kegan Paul.

Meltzer, D. (1992). Dream-life a re-examination of the psychoanalytical theory and technique. Londres: Clunie / Roland Harris Trust Library.

Ogden, T. (2003). On not being able to dream. Int. J. Psycho-Anal., 84: 17-30

Ogden, T. (2007). On talking- as- dreaming. Int. J. Psycho-Anal., 88: 575-589.

Palombo, S. R. (1978). Dreaming and memory: a new information-processing model. Nova York: Basic Books.

Proença Filho, D. (1978). Estilos de época em literatura. São Paulo: Ática.

Schneider, J. A. (2012). Do trabalho onírico em Freud à função do sonhar em Bion: a concepção mutável do sonhar na teoria psicanalítica. Livro Anual de Psicanálise, XXVI, 141-157.

Schopenhauer, A. (2005). O mundo como vontade e como representação. São Paulo: UNESP.

Spessoto, L. B. (2010). O sonho alfa do analista como recurso para sustentação e desenvolvimento do continente e do conteúdo durante turbulência emocional. Revista Psicanálise da SBPdePA, 12 (1): 129-144.




DOI: https://doi.org/10.5281/sppa%20revista.v23i1.233

Direitos autorais

Revista de Psicanálise da SPPA | Publicada desde 1993 (1988-93 com o nome de Arquivos de Psicanálise da SPPA)

Publicação Quadrimestral | ISSN 1413-4438 (versão impressa) | ISSNe 2674-919X (versão eletrônica) | Qualis: B2 Psicologia
 
INDEXADORAS:
LILACS | Biblioteca Virtual da Saúde (OPAS - BIREME)
CLASE | Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (Universidad Nacional Autónoma de México - UNAM)
Scholar | Google Acadêmico

Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre

Rua General Andrade Neves, 14/402 | 90010-210 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone +55 (51) 3224-3340 | WhatsApp (51) 9 8487-0158 | E-mail: revista@sppa.org.br