O desamparo catastrófico ante a privação das funções parentais. Na adoção, a esperança ao encontrar o objeto transformador

Autores

  • Alicia Beatriz Dorado de Lisondo Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo (SBPSP)

Palavras-chave:

Desamparo catastrófico, Desamparo estruturante, Privação, Funções parentais, Trauma

Resumo

O trabalho aborda as consequências deletérias na constituição do psiquismo, o desenvolvimento da situação de desamparo (Hilflosigkeit) catastrófico e as diferencia da condição do desamparo estruturante da condição humana. No primeiro, a mente rudimentar, incipiente, primitiva e dependente do bebê, não pode se estruturar e desenvolver pela privação das funções parentais e as falhas ambientais. São nomeados os fatores que constituem esta configuração e as reformulações na techné. Um exemplo clínico ilustra as hipóteses levantadas (AU)

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alicia Beatriz Dorado de Lisondo, Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo (SBPSP)

Membro efetivo, analista didata e analista de crianças e adolescentes da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo.

Referências

ALVAREZ, A. (1992). Companhia viva. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

ARAGONÉS, R. J. (2010). Los tres modelos del yo y del narcisismo en Freud. In: Revista de

Psicoanálisis, v. 67, n. 1-2, p. 83-104.

ATHANASSIOU, C. (1982). A constituição e a evolução das primeiras identificações. Rev. Fr.

Psychanal., v. 46, n. 6, p. 1187-1209.

BALINT, M. (1968). A falha básica: aspectos terapêuticos da regressão. Porto Alegre: Artes

Médicas, 1993.

BICK, E. (1968). The experience of the skin in early object-relations. International Journal of

Psychoanalysis, v. 49, p. 484-486.

BION, W. R. (1962). Learning from experience. London: Heinemann Medical Books.

. (1965). Transformations. London: Heinemann Medical Books.

. (1978). Seminari italiani. Rome: Bolatti.

. (1987). Clinical seminars and four papers: Brasilia and São Paulo. Abingdon: Fleetwood.

p.

. (1991). Cogitations. London: Karnac, 1992.

. (1977). Emotional turbulence. In: Borderline personality disorders. New York:

International University, 1987.

BOTELLA, L. (2001). Diálogo, relaciones y cambio: una aproximación discursiva a la psicoterapia

constructiva. FPCEE Blanquerna, Universitat Ramon Llull

CANDI, T. (2010). O duplo limite: o aparelho psíquico de André Green. São Paulo: Escuta.

CORTIÑAS, L. P. (2011). Sobre el crecimiento mental: ideas de Bion que transforman la clínica

psicoanalítica. Buenos Aires: Biebel.

ÉSQUILO. (1243). Oréstia: Agamênon, Coéforas, Eumênides. Rio de Janeiro: Zahar, 1991.

Tradução do grego Mário da Gama Kury.

FERRO, A. (1999). A psicanálise como literatura e terapia. Rio de Janeiro: Imago.

. (2008). Técnica e criatividade. O trabalho analítico. Rio de Janeiro: Imago.

FREUD, S. (1895). Proyecto de psicología. In: Obras completas. v. 1. Buenos Aires: Amorrortu,

, p. 325-336.

. (1914). Introducción del narcisismo. In: Obras completas. v. 14. Buenos Aires: Amorrortu,

, p. 65-98.

. (1919). De la historia de una neurosis infantil (El Hombre de los lobos) y otras obras, In:

Obras completas. v. 17, Buenos Aires: Amorrortu, p. 1-112.

. (1921). Dos masas artificiales: Iglesia y ejército. In: Mas allá del principio de placer:

psicología de las masas y análisis del yo y otras obras. In: Obras Completas. v. 18, Buenos Aires:

Amorrortu, p. 63-136.

______. (1926). Inhibición, síntoma y angustia: pueden los lejos ejercer el análisis? In: Obras

Completas. v. 20, Buenos Aires: Amorrortu, p. 71-161.

. (1927). El porvenir de una ilusión. In: Obras Completas. v. 21. Buenos Aires: Amorrortu,

, p.1-56.

. (1930[1929]). El malestar en la cultura. In: Obras Completas. v. 21. Buenos Aires:

Amorrortu, 1998, p.57-140.

. (1938a). Análisis terminable e interminable. In: Obras Completas. v. 22. Buenos Aires:

Amorrortu, 1998, p. 211-254.

. (1938b). El aparato psíquico y el mundo exterior, v. 23, cap. I, p. 143-145.

. (1939). Finding ideas, problems. In: Obras Completas. v. 23, Buenos Aires: Amorrortu.

GREEN, A. (2008). Orientações para uma psicanálise contemporânea. Rio de Janeiro: Imago;

São Paulo: SBPSP. Dpto de publicações.

HOUZEL, D. (1999). Identificação introjetiva. Reparação, formação de símbolos. São Paulo. 12

p. Trad. Silvia C. Bronstein e Nilde J. P. Franch.

KANCYPER, L. (2010). Resentimiento terminable e interminable en el último encuentro de Sándor

Márai. In: Revista de Psicoanálisis: La clínica psicoanalítica con y sin diván. t. 67, n. 3, República

Argentina: Buenos Aires. p. 323-340.

KEATS, J. (1814-1821). The letters of John Keats. 2 vols. Cambridge, Mass.: Harvard. 1958.

KLEIN, M. (1946). Notes on some schizoid mechanisms. Int. J. Psychoanal., v. 27, p. 99-110.

. (1948). A contribution to the theory of anxiety and guilt. Int. J. Psychoanal., v. 29,

p. 113-123.

. (1952). The mutual influences in the development of ego and id. Psychoanal. Study Child,

v. 7, p. 51-53.

KORBIVCHER, C. F. (2010). Transformações autísticas: o referencial de Bion e os fenômenos

autísticos. São Paulo: Imago.

LAPLANCHE, J.; PONTALIS, J.-B. (1998). The language of psychoanalysis. London: Karnac.

LECLAIRE, S. (1975). On tue un enfant. Paris: Seuil.

LEVINZON, G. (1999). A criança adotiva na psicoterapia psicanalítica. São Paulo: Escuta.

. (2004). Adoção clínica psicanalítica. São Paulo: Casa do Psicólogo.

LISONDO, A. B. D. (Coord.) et al. (2003). Orfandade mental. In: HERRMANN, Fabio;

LOWENKRON, Theodor (Org.). Pesquisando com o método psicanalítico. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2004. p. 323-48. (Apresentado na Jornada Pesquisando com o Método Psicanalítico,

, São Paulo,10 maio 2003).

LISONDO, A. B. D. (2004). A subjetividade é construída na intersubjetividade. Revista da Sociedade

Brasileira de Psicanálise de Porto Alegre, v. 6, n. 2, p. 255-281.

. (2005). O protomental não realizado como fundamento dos transtornos do pensamento,

simbolização e aprendizagem. In: Congresso Brasileiro de Psicanálise (ABP), 20. Brasília, 14 de

novembro de 2005.

. (2008a). La cultura del vacío, patologías del vacío. Transiciones. v. 13, p. 133-159.

(Apresentado na Jornada Anual Patología del Vacío, 7., Lima, 008).

______. (2008b). Filiación simbólica y filiación diabólica: parentalidad, adopción. Transiciones,

v. 13, p. 177-180, 2008. (Apresentado na Jornada Anual Patología del Vacío, 7; Lima, 2008).

. (2009). A experiência emocional na relação com o paciente próximo da morte real: Exemplo

Clínico. In: REZZE, C. J.; MARRA, E. S.; PETRICCIANI, M., (Orgs.) Psicanálise: Bion: clínicateoria.

São Paulo: Vetor, 2011. p. 31-47.

. (2010). Rêverie re-visitado. Revista Brasileira de Psicanálise. Alteridade. Prêmios FEPAL.

v. 44, n. 4, p. 67-84.

. (2012a). As experiências emocionais nas diferentes transformações e o contato com a

realidade. In: REZZE, C. J.; MARRA, E. S.; PETRICCIANI, M. (Org.). Afinal, o que é experiência

emocional em psicanálise? São Paulo: Primavera, 2012. (Apresentado na Jornada de Psicanálise

Bion, 4, São Paulo,15 abr. 2011).

. (2012b). A inovação na tradição. Estados autistas: desenhos do paciente, traços e formas

a serem resgatados. Desenhos do analista, recurso técnico para a interpretação gráfica. Trabalho

encaminhado para concorrer ao Prêmio Fepal, 2012.

MATTOS, B.; BRAGA, J. C. (2009). Consciência moral primitiva: um vislumbre da mente

primordial. Revista Brasileira de Psicanálise. v. 43, n. 3, 141-158.

MELTZER, D. (1976). Terror, persecution and dread. In: Sexual states of mind. London: Karnac,

p. 99-106.

MENDES DE ALMEIDA, M. (2008). O investimento desejante do analista frente a movimentos

de afastamento e aproximação no trabalho com os transtornos autísticos: impasses e nuances.

Revista Latinoamericana de Psicoanálisis, v. 8, p. 169-184.

. (2010). Do menino do carretel ao menino da ilha: desafios para o conceito de transferência

e desdobramentos a partir da clínica dos estados primitivos da mente. Revista Latinoamericana de

Psicoanálisis. v. 9, p. 182-190.

MITRANI, J. (2001). Ordinary people and extraordinary protections. Londres: Brunner, Ed.

Routeledge and Keagan Paul.

MONTAGNA, P.; HERRMANN, K.; URRIBARRI, F. (2012). Os desafios da psicanálise

contemporânea. Projeção do filme Percurso de André Green 1960-2011. Entrevista com Fernando

Urribarri. Homenagem a André Green, SBPSP, 26 maio 2012.

PEITER, C. (2011). Adoção: vínculos e rupturas, do abrigo à família adotiva. São Paulo: Zagadoni.

PEREIRA DA SILVA. M. C. (2012). A função narrativa: invenção de um possível. Trabalho

apresentado na Reunião Científica da SBPSP, São Paulo.

PEREIRA, M. E. C. (1999). Pânico e desamparo. São Paulo: Escuta.

. (2003). Psicopatologia dos ataques de pânico. São Paulo: Escuta.

ROSENFELD, D. (2011). El alma, la mente y el psicoanalista. México: Paradiso.

SOR, D.; SENET de GAZZANO, M. R. (1992). Fanatismo. Buenos Aires: Ananké.

STERN, D. (1992). O mundo interpessoal do bebê. Porto Alegre: Artes Médicas.

TUSTIN, F. (1984). Estados autísticos em crianças. Rio de Janeiro: Imago.

. (1992). Autistic states in children. London: Routledge and Keagan Paul.

WINNICOTT, D. W. (1960). Ego distortion in terms of true and false self. In: The maturational

process and the facilitating environment: studies in the theory of emotional development. New

York: International UP, 1965, p. 140-152.

. (1960b). The theory of parent-infant relationship. The maturational processes and the

facilitating environment. London, Hogarth, 1965, p. 17-55.

. (1989). O medo do colapso. In: Explorações psicanalíticas, 1974.

Publicado

2012-08-01

Como Citar

Lisondo, A. B. D. de. (2012). O desamparo catastrófico ante a privação das funções parentais. Na adoção, a esperança ao encontrar o objeto transformador. Revista De Psicanálise Da SPPA, 19(2), 367–393. Recuperado de https://revista.sppa.org.br/RPdaSPPA/article/view/557

Edição

Seção

Artigos