Acesso Livre Acesso Livre  Acesso restrito Acesso Restrito

Sugestão e sedução na psicoterapia do adolescente: um problema ético

Adela Abella

Resumo


A autora apresenta o problema ético da influência e sua consequência extrema: a doutrinação nos tratamentos analíticos e, em particular, nos casos dos adolescentes. A ideia inicial é considerar a aquisição de uma identidade pessoal como tarefa central da adolescência. Nesse sentido, pode-se dizer que o problema fundamental desse período da vida é a problemática narcisista, entendendo por narcisismo a relação com a imagem de si mesmo e a questão da regulação da autoestima. O adolescente oscila entre o desejo intenso de autonomia e a nostalgia da dependência dos pais protetores da infância. Nesse contexto, os riscos de sugestão e de sedução na psicoterapia de adolescentes são particularmente agudos, sendo, ao mesmo tempo, temidos como obstáculo à independência e desejados como fusão tranquilizadora. O terapeuta deve levar em consideração esses riscos, tanto em seu paciente como em si mesmo, a fim de estimular uma apropriação subjetiva por parte do adolescente que seja a mais autêntica possível. Esses diferentes aspectos serão ilustrados por meio de um caso clínico (AU)

Palavras-chave


Ética; Adolescência; Identidade; Narcisismo; Sugestão; Sedução; Apropriação subjetiva

Texto completo:

PDF

Referências


Abella, A. (2012). La séduction dans la cure des adolescents: Œdipe et/ou Narcisse? Review Française de Psychanalyse, 76(5),1479-1484.

Abella, A. (2014). La psychothérapie psychanalytique individuelle: est-elle possible à l’adolescence?In J’agis donc je suis – variations contemporaines dans les soins psychiques à l’adolescence, Barbe R., Fredenrich A. et Wenger W. eds, à paraître chez Médecine & Hygiène, Genève.

Abella, A., & Dejussel, G. (2017). Conviction, suggestion, séduction. Paris: Puf.

Freud, S. (2006). O estranho. In Edição standard brasileira das obras psicológicas completas de Sigmund Freud. (J. Salomão, trad., vol. 17. pp. 237-270). Rio de Janeiro: Imago. (Trabalho original publicado em 1919).

Golse, B. (2002). Psychothérapie du bébé et de l’adolescent: convergentes. La Psychiatrie de l’enfant,45(2), 393-410.

Jeammet, Ph. (2002). Spécificités de la psychothérapie analytique à l’adolescence. Psychothérapies,22(2), 77-87.

Laufer, M. (1965). Assessment of adolescent disturbances. The application of anna freud’s diagnostic profile. Psychoanalytic Study of the Child, 20, 99-123.




DOI: https://doi.org/10.5281/sppa%20revista.v27i3.767

Direitos autorais 2020 Adela Abella

Revista de Psicanálise da SPPA | Publicada desde 1993 (1988-93 com o nome de Arquivos de Psicanálise da SPPA)

Publicação Quadrimestral | ISSN 1413-4438 (versão impressa) | ISSNe 2674-919X (versão eletrônica) | Qualis: B2 Psicologia
 
INDEXADORAS:
LILACS | Biblioteca Virtual da Saúde (OPAS - BIREME)
CLASE | Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (Universidad Nacional Autónoma de México - UNAM)
Scholar | Google Acadêmico

Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre

Rua General Andrade Neves, 14/402 | 90010-210 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone +55 (51) 3224-3340 | WhatsApp (51) 9 8487-0158 | E-mail: revista@sppa.org.br