Acesso Livre Acesso Livre  Acesso restrito Acesso Restrito

Os diferentes estados de mente na separação do objeto

Sonia Maria Mendes Eleutério Mestriner

Resumo


Com este trabalho pretendo chamar a atenção para os diferentes estados de mente na experiência da separação física e mental do objeto, isto é, à condição de existência própria. Os estados primordiais da mente envolvem angústias relacionadas ao temor da queda ou do derramamento e dissolução e os mais desenvolvidos envolvem angústias sentidas como contidas em um espaço psíquico limitado. A primeira possibilidade implica uma perda da noção de existência própria, uma desorganização mental maior e capacidades mais limitadas de pensar e de simbolizar que na segunda. Enfatizo os estados primordiais da mente que entravam o desenvolvimento, utilizando referenciais de Tustin. Também discorro sobre as funções do analista – de continente (Bion) – e de despertar o contato com o paciente e sobre o aparecimento de sentimentos de autoconfiança, autonomia e competência, à medida que o sujeito vai alcançando um crescente senso de existência própria. Utilizei material clínico de duas crianças, uma mais desenvolvida mentalmente que a outra, e de um adulto, para ilustrar, em diferentes níveis de desenvolvimento mental e idade, como eles podem experimentar a separação do objeto (AU)


Palavras-chave


Estados de mente; Estados de consciência; Separação do objeto; Condição de existência própria

Texto completo:

PDF

Referências


ALVAREZ, A. (1992). Companhia Viva: psicoterapia psicanalítica com crianças autistas, bordeline, carentes e maltratadas. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

BION, W. (1962). Uma Teoria sobre o Processo de Pensar. In: Second Thougts. Rio de Janeiro: Imago, 1988, p. 101-9.

. (1977). Two Papers: the grid and caesura. Rio de Janeiro: Imago.

KLAUS, M.; KLAUSS, P. (1986). O Surpreendente Recém-Nascido. Porto Alegre: Artes Médicas, 1989.

KLEIN, S. (1980). Autistic phenomena in neurotic patients. In: GROTSTEIN, J. S. Do I Dare Disturb the Universe? A memorial to Alfred Bion. Beverly Hills: Caesura Press, 1981, parte 1, p. 103-13.

KORBIVCHER, C. F. (2001). A teoria das transformações e os estados autísticos. Rev. Bras. Psicanál. v. 35, n. 4, p. 935-58.

TUSTIN, F. (1981). Estados Autísticos em Crianças. Rio de Janeiro: Imago, 1984.

. (1986). Barreiras Autistas em Pacientes Neuróticos. Porto Alegre: Artes Médicas, 1990.

. (1990). El Cascarón Protector en Ninõs y Adultos. Buenos Aires: Amorrortu, 1992.

. (1991). Revised Understandings of Psychogenic Autism. Int. J. Psycho-Anal. v. 72, n. 4, p. 585-91.




DOI: https://doi.org/10.5281/sppa%20revista.v15i2.587

Direitos autorais 2017 Sonia Maria Mendes Eleutério Mestriner

Revista de Psicanálise da SPPA | Publicada desde 1993 (1988-93 com o nome de Arquivos de Psicanálise da SPPA)

Publicação Quadrimestral | ISSN 1413-4438 (versão impressa) | ISSNe 2674-919X (versão eletrônica) | Qualis: B2 Psicologia
 
INDEXADORAS:
LILACS | Biblioteca Virtual da Saúde (OPAS - BIREME)
CLASE | Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (Universidad Nacional Autónoma de México - UNAM)
Scholar | Google Acadêmico

Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre

Rua General Andrade Neves, 14/402 | 90010-210 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone +55 (51) 3224-3340 | WhatsApp (51) 9 8487-0158 | E-mail: revista@sppa.org.br