Acesso Livre Acesso Livre  Acesso restrito Acesso Restrito

Quem tem medo de Melanie Klein? Ou continuidade e ruptura: comentários ao estudo dos pensamentos de J. Steiner, M. Feldman e R. Britton

Elizabeth Lima da Rocha Barros

Resumo


Este artigo é um comentário baseado no trabalho de Joseph Aguayo apresentado no Congresso do Rio de janeiro em 2005. Nele procuro mostrar que o sistema kleiniano tem seu próprio timing, fruto em parte da pressão interna ao sistema para que se mantenha coerente. Deste modo, as influências de outras escolas nunca são assimiladas diretamente, pois necessitam antes ser metabolizadas dentro do próprio sistema (única forma de incorporação possível), sendo que, neste processo, desaparece a autoria inicial devido à reformulação que esta sofre. Nesta perspectiva, o sistema kleinano revela-se muito vivo e em pleno desenvolvimento. As contribuições dos kleinianos contemporâneos e seu significado são abordados a partir da perspectiva histórica de E.H. Carr e Q. Skinner (AU)


Palavras-chave


Sistema kleiniano; Pensamento kleiniano; Kleinianos contemporâneos. Relações de objeto; Transferência; Contratransferência; Identificação projetiva

Texto completo:

PDF

Referências


AGUAYO, J. (1997). Historicizing the origins of Kleinian psychoanalysis-Klein’s analytic and patronal relationships with Ferenczi, Abraham and Jones, 1914-1927. Int. J. Psychoanal., v.78, n.1, p. 1165-1182.

BRITTON, R. (1989). The missing link: parental sexuality in the Oedipus complex. In: The Oedipus Complex Today, ed. J. Steiner. London: H. Karnac Books.

. (1998). Belief and Imagination. London: Routledge.

CALVINO, Italo. (1964). O cavaleiro inexistente. Tradução de Nilson Moulin. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

CARR, E. H. (1984). What is History? London: Penguin Books.

DE CHIARA, G. (1982). Recensioni di “Teoria delle ‘Identificazione”, di L Grinberg. Riv. Psicoanalisi, v.28, n.4.

FELDMAN, M. (1997). Projective identification: the analyst’s involvement. Int. J. Psychoanal.

v.78, n.4, p. 227-243.

GREEN, A. (1983). Conferências brasileiras. Rio de Janeiro: Imago.

. (2003). La pensée clinique. Paris: Odille Jacobe.

. (2000). Le cadre analytique, in: L’avenir d’une désillusion. Paris: P.U.F.

HALL, G. (2003). The Klein-Lacan dialogues. London: Rebus.

LAPLANCHE, J. B. (1987). Nouveaux fondements pour la psychanalyse. Paris: PUF.

ROSENFELD, H. (1964). On the psychopathology of narcissism. Int. J. Psychoanal. v.45, p.332-337.

SCHAFFER, Roy. (1999). Contemporary kleinian Psychoanalysis. New Jersey: Routledge.

SKINNER, Q. (1969). History and Theory. Middletown: Wesleyan University Press.

SPILLIUS, E. (1983). Some developments from the work of Melanie Klein. Int. J. Psychoanal. v.64, p.321-332.

. (1990). Melanie Klein hoje: desenvolvimento da teoria e técnica. v.1. Rio de Janeiro: Imago.

. (1991). Melanie Klein hoje: desenvolvimento da teoria e técnica. v.2. Rio de Janeiro: Imago.




DOI: https://doi.org/10.5281/sppa%20revista.v13i3.573

Direitos autorais 2017 Elizabeth Lima da Rocha Barros

Revista de Psicanálise da SPPA | Publicada desde 1993 (1988-93 com o nome de Arquivos de Psicanálise da SPPA)

Publicação Quadrimestral | ISSN 1413-4438 (versão impressa) | ISSNe 2674-919X (versão eletrônica) | Qualis: B2 Psicologia
 
INDEXADORAS:
LILACS | Biblioteca Virtual da Saúde (OPAS - BIREME)
CLASE | Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (Universidad Nacional Autónoma de México - UNAM)
Scholar | Google Acadêmico

Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre

Rua General Andrade Neves, 14/402 | 90010-210 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone +55 (51) 3224-3340 | WhatsApp (51) 9 8487-0158 | E-mail: revista@sppa.org.br