Acesso Livre Acesso Livre  Acesso restrito Acesso Restrito

O desamparo catastrófico ante a privação das funções parentais. Na adoção, a esperança ao encontrar o objeto transformador

Alicia Beatriz Dorado de Lisondo

Resumo


O trabalho aborda as consequências deletérias na constituição do psiquismo, o desenvolvimento da situação de desamparo (Hilflosigkeit) catastrófico e as diferencia da condição do desamparo estruturante da condição humana. No primeiro, a mente rudimentar, incipiente, primitiva e dependente do bebê, não pode se estruturar e desenvolver pela privação das funções parentais e as falhas ambientais. São nomeados os fatores que constituem esta configuração e as reformulações na techné. Um exemplo clínico ilustra as hipóteses levantadas (AU)


Palavras-chave


Desamparo catastrófico; Desamparo estruturante; Privação; Funções parentais; Trauma

Texto completo:

PDF

Referências


ALVAREZ, A. (1992). Companhia viva. Porto Alegre: Artes Médicas, 1994.

ARAGONÉS, R. J. (2010). Los tres modelos del yo y del narcisismo en Freud. In: Revista de

Psicoanálisis, v. 67, n. 1-2, p. 83-104.

ATHANASSIOU, C. (1982). A constituição e a evolução das primeiras identificações. Rev. Fr.

Psychanal., v. 46, n. 6, p. 1187-1209.

BALINT, M. (1968). A falha básica: aspectos terapêuticos da regressão. Porto Alegre: Artes

Médicas, 1993.

BICK, E. (1968). The experience of the skin in early object-relations. International Journal of

Psychoanalysis, v. 49, p. 484-486.

BION, W. R. (1962). Learning from experience. London: Heinemann Medical Books.

. (1965). Transformations. London: Heinemann Medical Books.

. (1978). Seminari italiani. Rome: Bolatti.

. (1987). Clinical seminars and four papers: Brasilia and São Paulo. Abingdon: Fleetwood.

p.

. (1991). Cogitations. London: Karnac, 1992.

. (1977). Emotional turbulence. In: Borderline personality disorders. New York:

International University, 1987.

BOTELLA, L. (2001). Diálogo, relaciones y cambio: una aproximación discursiva a la psicoterapia

constructiva. FPCEE Blanquerna, Universitat Ramon Llull

CANDI, T. (2010). O duplo limite: o aparelho psíquico de André Green. São Paulo: Escuta.

CORTIÑAS, L. P. (2011). Sobre el crecimiento mental: ideas de Bion que transforman la clínica

psicoanalítica. Buenos Aires: Biebel.

ÉSQUILO. (1243). Oréstia: Agamênon, Coéforas, Eumênides. Rio de Janeiro: Zahar, 1991.

Tradução do grego Mário da Gama Kury.

FERRO, A. (1999). A psicanálise como literatura e terapia. Rio de Janeiro: Imago.

. (2008). Técnica e criatividade. O trabalho analítico. Rio de Janeiro: Imago.

FREUD, S. (1895). Proyecto de psicología. In: Obras completas. v. 1. Buenos Aires: Amorrortu,

, p. 325-336.

. (1914). Introducción del narcisismo. In: Obras completas. v. 14. Buenos Aires: Amorrortu,

, p. 65-98.

. (1919). De la historia de una neurosis infantil (El Hombre de los lobos) y otras obras, In:

Obras completas. v. 17, Buenos Aires: Amorrortu, p. 1-112.

. (1921). Dos masas artificiales: Iglesia y ejército. In: Mas allá del principio de placer:

psicología de las masas y análisis del yo y otras obras. In: Obras Completas. v. 18, Buenos Aires:

Amorrortu, p. 63-136.

______. (1926). Inhibición, síntoma y angustia: pueden los lejos ejercer el análisis? In: Obras

Completas. v. 20, Buenos Aires: Amorrortu, p. 71-161.

. (1927). El porvenir de una ilusión. In: Obras Completas. v. 21. Buenos Aires: Amorrortu,

, p.1-56.

. (1930[1929]). El malestar en la cultura. In: Obras Completas. v. 21. Buenos Aires:

Amorrortu, 1998, p.57-140.

. (1938a). Análisis terminable e interminable. In: Obras Completas. v. 22. Buenos Aires:

Amorrortu, 1998, p. 211-254.

. (1938b). El aparato psíquico y el mundo exterior, v. 23, cap. I, p. 143-145.

. (1939). Finding ideas, problems. In: Obras Completas. v. 23, Buenos Aires: Amorrortu.

GREEN, A. (2008). Orientações para uma psicanálise contemporânea. Rio de Janeiro: Imago;

São Paulo: SBPSP. Dpto de publicações.

HOUZEL, D. (1999). Identificação introjetiva. Reparação, formação de símbolos. São Paulo. 12

p. Trad. Silvia C. Bronstein e Nilde J. P. Franch.

KANCYPER, L. (2010). Resentimiento terminable e interminable en el último encuentro de Sándor

Márai. In: Revista de Psicoanálisis: La clínica psicoanalítica con y sin diván. t. 67, n. 3, República

Argentina: Buenos Aires. p. 323-340.

KEATS, J. (1814-1821). The letters of John Keats. 2 vols. Cambridge, Mass.: Harvard. 1958.

KLEIN, M. (1946). Notes on some schizoid mechanisms. Int. J. Psychoanal., v. 27, p. 99-110.

. (1948). A contribution to the theory of anxiety and guilt. Int. J. Psychoanal., v. 29,

p. 113-123.

. (1952). The mutual influences in the development of ego and id. Psychoanal. Study Child,

v. 7, p. 51-53.

KORBIVCHER, C. F. (2010). Transformações autísticas: o referencial de Bion e os fenômenos

autísticos. São Paulo: Imago.

LAPLANCHE, J.; PONTALIS, J.-B. (1998). The language of psychoanalysis. London: Karnac.

LECLAIRE, S. (1975). On tue un enfant. Paris: Seuil.

LEVINZON, G. (1999). A criança adotiva na psicoterapia psicanalítica. São Paulo: Escuta.

. (2004). Adoção clínica psicanalítica. São Paulo: Casa do Psicólogo.

LISONDO, A. B. D. (Coord.) et al. (2003). Orfandade mental. In: HERRMANN, Fabio;

LOWENKRON, Theodor (Org.). Pesquisando com o método psicanalítico. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2004. p. 323-48. (Apresentado na Jornada Pesquisando com o Método Psicanalítico,

, São Paulo,10 maio 2003).

LISONDO, A. B. D. (2004). A subjetividade é construída na intersubjetividade. Revista da Sociedade

Brasileira de Psicanálise de Porto Alegre, v. 6, n. 2, p. 255-281.

. (2005). O protomental não realizado como fundamento dos transtornos do pensamento,

simbolização e aprendizagem. In: Congresso Brasileiro de Psicanálise (ABP), 20. Brasília, 14 de

novembro de 2005.

. (2008a). La cultura del vacío, patologías del vacío. Transiciones. v. 13, p. 133-159.

(Apresentado na Jornada Anual Patología del Vacío, 7., Lima, 008).

______. (2008b). Filiación simbólica y filiación diabólica: parentalidad, adopción. Transiciones,

v. 13, p. 177-180, 2008. (Apresentado na Jornada Anual Patología del Vacío, 7; Lima, 2008).

. (2009). A experiência emocional na relação com o paciente próximo da morte real: Exemplo

Clínico. In: REZZE, C. J.; MARRA, E. S.; PETRICCIANI, M., (Orgs.) Psicanálise: Bion: clínicateoria.

São Paulo: Vetor, 2011. p. 31-47.

. (2010). Rêverie re-visitado. Revista Brasileira de Psicanálise. Alteridade. Prêmios FEPAL.

v. 44, n. 4, p. 67-84.

. (2012a). As experiências emocionais nas diferentes transformações e o contato com a

realidade. In: REZZE, C. J.; MARRA, E. S.; PETRICCIANI, M. (Org.). Afinal, o que é experiência

emocional em psicanálise? São Paulo: Primavera, 2012. (Apresentado na Jornada de Psicanálise

Bion, 4, São Paulo,15 abr. 2011).

. (2012b). A inovação na tradição. Estados autistas: desenhos do paciente, traços e formas

a serem resgatados. Desenhos do analista, recurso técnico para a interpretação gráfica. Trabalho

encaminhado para concorrer ao Prêmio Fepal, 2012.

MATTOS, B.; BRAGA, J. C. (2009). Consciência moral primitiva: um vislumbre da mente

primordial. Revista Brasileira de Psicanálise. v. 43, n. 3, 141-158.

MELTZER, D. (1976). Terror, persecution and dread. In: Sexual states of mind. London: Karnac,

p. 99-106.

MENDES DE ALMEIDA, M. (2008). O investimento desejante do analista frente a movimentos

de afastamento e aproximação no trabalho com os transtornos autísticos: impasses e nuances.

Revista Latinoamericana de Psicoanálisis, v. 8, p. 169-184.

. (2010). Do menino do carretel ao menino da ilha: desafios para o conceito de transferência

e desdobramentos a partir da clínica dos estados primitivos da mente. Revista Latinoamericana de

Psicoanálisis. v. 9, p. 182-190.

MITRANI, J. (2001). Ordinary people and extraordinary protections. Londres: Brunner, Ed.

Routeledge and Keagan Paul.

MONTAGNA, P.; HERRMANN, K.; URRIBARRI, F. (2012). Os desafios da psicanálise

contemporânea. Projeção do filme Percurso de André Green 1960-2011. Entrevista com Fernando

Urribarri. Homenagem a André Green, SBPSP, 26 maio 2012.

PEITER, C. (2011). Adoção: vínculos e rupturas, do abrigo à família adotiva. São Paulo: Zagadoni.

PEREIRA DA SILVA. M. C. (2012). A função narrativa: invenção de um possível. Trabalho

apresentado na Reunião Científica da SBPSP, São Paulo.

PEREIRA, M. E. C. (1999). Pânico e desamparo. São Paulo: Escuta.

. (2003). Psicopatologia dos ataques de pânico. São Paulo: Escuta.

ROSENFELD, D. (2011). El alma, la mente y el psicoanalista. México: Paradiso.

SOR, D.; SENET de GAZZANO, M. R. (1992). Fanatismo. Buenos Aires: Ananké.

STERN, D. (1992). O mundo interpessoal do bebê. Porto Alegre: Artes Médicas.

TUSTIN, F. (1984). Estados autísticos em crianças. Rio de Janeiro: Imago.

. (1992). Autistic states in children. London: Routledge and Keagan Paul.

WINNICOTT, D. W. (1960). Ego distortion in terms of true and false self. In: The maturational

process and the facilitating environment: studies in the theory of emotional development. New

York: International UP, 1965, p. 140-152.

. (1960b). The theory of parent-infant relationship. The maturational processes and the

facilitating environment. London, Hogarth, 1965, p. 17-55.

. (1989). O medo do colapso. In: Explorações psicanalíticas, 1974.




DOI: https://doi.org/10.5281/sppa%20revista.v19i2.557

Direitos autorais 2012 Revista de Psicanálise da SPPA

Revista de Psicanálise da SPPA | Publicada desde 1993 (1988-93 com o nome de Arquivos de Psicanálise da SPPA)

Publicação Quadrimestral | ISSN 1413-4438 (versão impressa) | ISSNe 2674-919X (versão eletrônica) | Qualis: B2 Psicologia
 
INDEXADORAS:
LILACS | Biblioteca Virtual da Saúde (OPAS - BIREME)
CLASE | Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (Universidad Nacional Autónoma de México - UNAM)
Scholar | Google Acadêmico

Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre

Rua General Andrade Neves, 14/402 | 90010-210 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone +55 (51) 3224-3340 | WhatsApp (51) 9 8487-0158 | E-mail: revista@sppa.org.br