Acesso Livre Acesso Livre  Acesso restrito Acesso Restrito ou Pago

A vida por um fio

Nara Amália Caron, Rita de Cássia Sobreira Lopes, Marlete Diesel, Lea Lubianca

Resumo


Sem Théo não haveria Vincent. Pensamos no quanto o ser humano necessita do ambiente para tornar-se real, criar e acreditar. Théo representou na vida de Vincent Van Gogh este porto seguro. Encontramos em Winnicott, em Cartas a Théo e em três biografias sobre Van Gogh as referências necessárias para acompanhar a impressionante trajetória de Van Gogh, um caso exemplar da luta humana pela vida e da difícil caminhada na busca do si mesmo.

 

Life, hanging on a thread

Without Théo there would be no Vincent. We think about how much human beings need the environment to become real, create, and believe. Théo represented this shelter in the life of Vincent Van Gogh. We find in Winnicott, in Letters to Théo, and in three biographies on Van Gogh, the necessary references to follow the amazing trajectory of Van Gogh, an exemplary case of human struggle for life and of the difficult trajectory in the search of oneself.


Palavras-chave


si mesmo; natureza humana; ambiente

Texto completo:

PDF

Referências


Bonger, J. V. G. (2008). Biografia de Vincent Van Gogh. Porto Alegre: L&PM Pocket.

Buchthal, S., & Comment, B. (Org.). (2011). Fragmento: poemas, anotações íntimas e cartas de Marilyn Monroe. São Paulo: Tordesilhas.

Gayford, M. (2007). A casa amarela: Van Gogh, Gauguin e nove turbulentas semanas em Arles. Lisboa: Editorial Bizâncio.

Guimarães, J. (2007, 22 de setembro). A “casa sonhada de Van Gogh” [Blog a Casa Amarela]. Recuperado em http://yellowhousenews.blogspot.com.br/2007/09/casa-sonhada-de-van-gogh.html.

Haziot, D. (2010). Van Gogh. Porto Alegre: L&PM.

Kancyper, L. (2012). Amistad de transferencia .Texto não publicado.

Van Gogh, V. (2010). Cartas a Théo. Porto Alegre: L&PM Pocket.

Veríssimo, L.F. (2011). La tristesse. Zero Hora, pp. 2, Porto Alegre, 25 mai. 2011.

Winnicott, D.W. (1970). Sobre as bases para o self no corpo. In Explorações psicanalíticas. Porto Alegre: Artes Médicas.

______. (1975). A localização da experiência cultural. In O brincar e a realidade. Rio de Janeiro: Imago.

______. (1979a). Os doentes mentais na prática clínica. In O ambiente e os processos de maturação. Porto Alegre: Artes Médicas.

______. (1979b). Comunicação e falta de comunicação levando ao estudo de certos opostos. In O ambiente e os processos de maturação. Porto Alegre: Artes Médicas.

______. (1990). Natureza humana. Rio de Janeiro: Imago.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2013 Revista de Psicanálise da SPPA

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Revista de Psicanálise da SPPA | Publicada desde 1993 (1988-93 com o nome de Arquivos de Psicanálise da SPPA)

Publicação em fluxo contínuo | ISSNe 2674-919X (versão eletrônica) | ISSN 1413-4438 (versão impressa) | Qualis B1 (Psicologia)


INDEXADORAS

BiViPsi | Biblioteca Virtual de Psicanálise (FEPAL)
CLASE | Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (Universidad Nacional Autónoma de México - UNAM)
EBSCO | Academic Search Ultimate (EBSCO Industries, Inc. USA)
Latindex (Diretório) | Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal (Universidad Nacional Autónoma de México - UNAM)
LILACS | Biblioteca Virtual da Saúde (OPAS - BIREME)
PsycINFO | American Psychoanalytical Association (APA)
Scholar | Google Acadêmico

 
Rua General Andrade Neves, 14/402 | Centro Histórico | 90010-210 | Porto Alegre, RS | Brasil-| +55 51 98487 0158 | revista@sppa.org.br