Acesso Livre Acesso Livre  Acesso restrito Acesso Restrito

Serguei Constantinovitch Pankejeff: uma estranha memória sem lembrança do homem dos lobos

Ignácio A. Paim Filho

Resumo


Resumo

O presente texto visa a fazer uma interlocução com o trabalho História de uma neurose infantil (Freud 1918 [1914]). De forma pontual toma como objeto de reflexão a questão da cena primária e suas repercussões no acontecer do processo onírico. Aborda o tema da memória, buscando sustentar metapsicologicamente a diferença entre o não lembrar por resistência – memória representacional – e não lembrar por não ter como lembrar – memória não representacional. Diante dessa proposição advoga a importância de discriminar construções, vinculadas às origens do inconsciente não recalcado, e reconstrução, vinculadas às origens do inconsciente recalcado. Nesse processo reflexivo indaga e levanta a hipótese que o sentimento de estranhamento, passível de ser capturado pelas imagens do sonho, pode ser um elemento de ligação entre o traumático, do inscrito não transcrito, e as retranscrições enquanto produto do trabalho psíquico.

Palavras-chave: memória, construções, reconstruções, sonhos, estranho, cena primária.

Abstract

Serguei Constantinovitch Pankejeff: a memory with no remembrances from the wolf man

This paper aims to make a dialogue with the work From the history of an infantile neurosis (Freud 1918 [1914]). In short, it takes the issue of primal scene and its impact on the dream process as object of reflection. It addresses the issue of memory, and it seeks to metapsychologically support the difference between not remembering by resistance - representational memory - and not remembering by lack of means to remember - non-representational memory. This proposition endorses the importance of discriminating constructions linked to the origins of the non-repressed unconscious, and reconstructions, linked to the origins of the repressed unconscious. This reflective process hypothesizes that the feeling of strangeness, which can be captured by the images of dreams, may be a link between the traumatic, the non-transcribed inscriptions, and the retranscriptions as a psychic work product.

Keywords: memory, constructions, reconstructions, dreams, strange, primal scene.

Resumen

Serguei Constantinovitch Pankejeff: una memoria sin recuerdo del hombre de los lobos

El presente texto tiene como objetivo hacer una interlocución con el trabajo De la historia de una neurosis infantil (Freud, 1918 [1914]). De manera puntual, toma como objeto de reflexión el tema de la escena primaria y sus repercusiones en el suceder del proceso onírico. Aborda el tema de la memoria, en la búsqueda de sostener metapsicológicamente la diferencia entre el no recordar por resistencia, – memoria representacional, – e no recordar por no tener como recordar, memoria no representacional. Delante de esta conjetura aboga la importancia de discriminar construcciones, vinculadas a los orígenes del inconsciente reprimido. En este proceso reflexivo, averigua y levanta la hipótesis de que el sentimiento de extrañeza, pasible de ser capturado por las imágenes del sueño, pueda ser un elemento de enlace entre lo traumático, de lo inscripto no transcripto, y las retranscripciones producto del trabajo psíquico.

Palabras claves: memoria, construcciones, reconstrucciones, sueños, extraño, escena primaria.

 


Palavras-chave


memória, construções, reconstruções, sonhos, estranho, cena primária.

Texto completo:

PDF

Referências


Borges, G. & Paim Filho, I. A. (2004). O traumático hoje: o mais além da construção freudiana. In Revista do CEPdePA (Vol. 11, pp. 33-43). Porto Alegre.

Botella, C & Botella, S. (2002). Irrepresentável: mais além da representação. Porto Alegre: Sociedade de Psicologia do RS/Criação Humana.

Brunswick, R. (1928). Suplemento a la Historia de una neurose infantil de Freud. In S. C. Pankejeff & M. Gardiner, El hombre de los lobos por el hombre de los lobos. Buenos Aires: Nueva Vision, 1976. (Original publicado em inglês em 1971).

Freud, S. (1895). Projeto para uma psicologia científica para neurólogos. Parte II Psicopatologia. In Obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 1, pp. 401- 413), Rio de Janeiro: Imago, 1969.

Freud, S. (1896). Carta 52. In Obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 1, pp. 281- 287), Rio de Janeiro: Imago, 1969.

Freud, S. (1900). A interpretação dos sonhos. In Obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 4, pp. 246-269), Rio de Janeiro: Imago, 1969.

Freud, S. (1905 [1901]). Fragmentos da análise de um caso de histeria. In Obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 7, pp. 12-115), Rio de Janeiro: Imago, 1969.

Freud, S. (1909a). Análise de uma fobia em um menino de cinco anos. In Obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 10, pp. 13-154), Rio de Janeiro: Imago, 1969.

Freud, S. (1909b). Notas sobre um caso de neurose obsessiva. In Obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 10, pp. 157-317), Rio de Janeiro: Imago, 1969.

Freud, S. (1910). Leonardo da Vinci e uma lembrança da sua infância. In Obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 11, pp. 53-124), Rio de Janeiro: Imago, 1969.

Freud, S. (1911). Notas psicanalíticas sobre um relato autobiográfico de um caso de paranoia. In Obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 11, pp. 15-108), Rio de Janeiro: Imago, 1969.

Freud, S. (1912). Recomendações aos médicos que exercem a psicanálise. In Obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 12, pp. 147-159), Rio de Janeiro: Imago, 1969.

Freud, S. (1914a). Recordar, repetir e elaborar. In Obras psicológicas completas de Sigmund

Freud (Vol. 12, pp. 193-203), Rio de Janeiro: Imago, 1969.

Freud, S. (1914b). À guisa de introdução ao narcisismo. In Escritos da psicologia do inconsciente de Sigmund Freud (Vol. 1, pp. 95-131). Rio de Janeiro: Imago, 2004.

Freud, S. (1915). O inconsciente. In Escritos da psicologia do inconsciente de Sigmund Freud (Vol. 2, pp. 13-74), Rio de Janeiro: Imago: 2006.

Freud, S. (1917a [1916-1917]). Conferência XXII: Os caminhos da formação dos sintomas. In Obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 16, pp. 419-439), Rio de Janeiro: Imago, 1969.

Freud, S. (1917b [1916-1917]). Conferência XXVII: Transferência. In Obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 16, pp. 503-521), Rio de Janeiro: Imago, 1969.

Freud, S. (1918 [1914]). A história de uma neurose infantil. In Obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 17, pp. 13-152), Rio de Janeiro: Imago, 1969.

Freud, S. (1919). O estranho. In Obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 17, pp. 273-314), Rio de Janeiro: Imago, 1969.

Freud, S. (1920). Além do princípio do prazer. In Escritos da psicologia do inconsciente de Sigmund Freud (Vol. 2, pp. 123-198), Rio de Janeiro: Imago, 2004.

Freud, S. (1921). Psicologia das massas e a análise do ego. In: Obras psicológicas completas de Sigmund Freud 1923-1938 (Vol. 18, pp. 89-179), Rio de Janeiro: Imago, 1969.

Freud, S. (1923 [1922]). Uma neurose demoníaca do século XVII. In Obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 19, pp. 85-152), Rio de Janeiro: Imago, 1969.

Freud, S. (1923). Nota de rodapé – A história de uma neurose infantil. In Obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 17, pp. 13-152), Rio de Janeiro: Imago, 1969.

Freud, S. (1925). A negativa. In Escritos da psicologia do inconsciente de Sigmund Freud 1923- 1938 (Vol. 3, pp. 145-157), Rio de Janeiro: Imago, 2004.

Freud, S. (1927) Fetichismo. In Escritos da psicologia do inconsciente de Sigmund Freud 1923- 1938 (V. 3, pp. 159-170), Rio de Janeiro: Imago, 2004.

Freud, S. (1937a). Análise terminável e interminável. In Obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 23, pp. 239-287), Rio de Janeiro: Imago, 1969.

Freud, S. (1937b) Construções em análise. In Obras psicológicas completas de Sigmund Freud (Vol. 23, pp. 289-304), Rio de Janeiro: Imago, 1969.

Freud, S. (1940 [1938]). A cisão do eu nos processos de defesa. In Escritos da psicologia do inconsciente de Sigmund Freud 1923-1938 (Vol. 3, pp. 171-179) Rio de Janeiro: Imago, 2004.

Green, A. (1977). O conceito de fronteiriço. In Sobre a loucura pessoal (pp. 66-89). Rio de Janeiro: Imago, 1988.

Lacan, J. (1945). O tempo lógico e a asserção da certeza antecipada. In Escritos (pp. 197-213). Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

Mahony, P. (1984). Gritos do homem dos lobos. Rio de Janeiro: Imago, 1992.

Obholzer, K. (1980). Conversas com o Homem dos lobos: uma psicanálise e suas consequências. Rio Janeiro: Jorge Zahar, 1993.

Paim Filho, I. A. (2014 c). Das Unheimlich: um estrangeiro iluminando a escuridão (pp. 191- 204). In Metapsicologia: um olhar a luz da pulsão de morte. Porto Alegre: Movimento.

Paim Filho, I. A. (2014a). Inconsciente-recalcamento: uma concepção freudiana de tempoespaço, (pp. 59-67). In Metapsicologia: um olhar a luz da pulsão de morte. Porto Alegre: Movimento.

Paim Filho, I. A. (2014b). O enigma do tempo: Freud e sua temporalidade (sobre o Nachträglich), (pp. 115-127). In Metapsicologia: um olhar a luz da pulsão de morte. Porto Alegre: Movimento.

Pankejeff, C. S. & Gardiner M. (1971). El hombre de los lobos por el hombre de los lobos. Buenos Aires: Nueva Vision, 1976.

Roudinesco, E. & Plon M. (1998). Dicionário de psicanálise (pp. 564-567). Rio de Janeiro: Jorge Zahar.

Viderman, S. (1982). A construção do espaço analítico. São Paulo: Escuta, 1990.




Revista de Psicanálise da SPPA  |  ISSN 1413-4438  |  ISSNe 2674-919X  | RPdaSPPA no Google Scholar

Classificação Qualis: B2 Psicologia

Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre

Rua General Andrade Neves, 14/802 | 90010-210 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone +55 (51) 3224-3340 | WhatsApp (51) 9 8487-0158 | E-mail: revista@sppa.org.br