Acesso Livre Acesso Livre  Acesso restrito Acesso Restrito

Resposta ao comentário de Carlos E. Barredo sobre o trabalho Instinto (Instinkt), pulsão (Trieb), objeto (Objekt): reflexões, de Roaldo Naumann Machado

Roaldo Naumann Machado

Resumo


Procurarei, dentro do referencial teórico que privilegio, responder ao Dr. Carlos Barredo, que, de início, julga que o presente trabalho “se enquadra dentro da antiga tradição da literatura psicanalítica que aponta para conceber nossa disciplina dentro do marco das ciências naturais” (Barredo, 2014, p. 725, grifos meus). Estou surpreso comigo mesmo, pois não entendo exatamente o que o comentarista sugere como ciência natural.


Texto completo:

PDF

Referências


Bion, W. R. (1963). Elementos em psicanálise. Rio de janeiro: Imago, 1991.

Castoriadis, C. (1999). Para si e subjetividade. In A.Veja-Pena & E. Nascimento (Orgs.). O pensar complexo: Edgar Morin e a crise da modernidade. Rio de Janeiro: Garamond, 1999. p. 35-46.

Dawkins, R. (1976). O gene egoísta. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

Freud, S. (1915). O inconsciente. In Obras psicológicas completas de Sigmund Freud: escritos sobre a psicologia do inconsciente (Vol. 2), Rio de Janeiro: Imago, 2004.

Freud, S. (1918). De la historia de una neurosis infantil. In Obras completas (Vol. 17), Buenos Aires: Amorrortu, 1989.

Freud, S. (1920). Além do princípio do prazer. In Obras psicológicas completas de Sigmund Freud: escritos sobre a psicologia do inconsciente (Vol. 2), Rio de Janeiro: Imago, 2004.

Freud, S. (1923). O eu e o id. In Obras psicológicas completas de Sigmund Freud: escritos sobre a psicologia do inconsciente (Vol. 3), Rio de Janeiro: Imago, 2006.

Freud, S. (1924). O problema econômico do masoquismo. In Obras psicológicas completas de Sigmund Freud: escritos sobre a psicologia do inconsciente (Vol. 3), Rio de Janeiro, Imago, 2006.

Freud, S. (1939). Moisés y la religión monoteísta. In Obras completas. (Vol. 23), Buenos Aires: Amorrortu, 1988.

Green, A. (2005). O intrapsíquico e o intersubjetivo: pulsões e/ou relações de objeto. Revista de Psicanálise da SPPA,12 (1): 51-83.

Margulis, L. & Sagan, D. (1998). O que é a vida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

Schrödinger, E. (1944). O que é vida? São Paulo: UNESP, 1997.




DOI: https://doi.org/10.5281/sppa%20revista.v21i3.153

Direitos autorais 2014

Revista de Psicanálise da SPPA | Publicada desde 1993 (1988-93 com o nome de Arquivos de Psicanálise da SPPA)

Publicação Quadrimestral | ISSN 1413-4438 (versão impressa) | ISSNe 2674-919X (versão eletrônica) | Qualis: B2 Psicologia
 
INDEXADORAS:
LILACS | Biblioteca Virtual da Saúde (OPAS - BIREME)
CLASE | Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (Universidad Nacional Autónoma de México - UNAM)
Scholar | Google Acadêmico

Sociedade Psicanalítica de Porto Alegre

Rua General Andrade Neves, 14/402 | 90010-210 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone +55 (51) 3224-3340 | WhatsApp (51) 9 8487-0158 | E-mail: revista@sppa.org.br